Madeira a Matéria Prima

Categorias : Madeira


Matéria-prima

Em marcenaria compreende-se por matéria-prima, todo o material que entra na confecção dos móveis, tendo por substância essencial a madeira.

Definição da madeira

Madeira é uma substância compacta e sólida, que compõe as raízes, o tronco e as ramas das árvores e dos arbustos. E um conjunto de tecidos (parte sólida de um corpo organizado).

Seu elemento fundamental é o tecido vascular, constituído de vasos compostos de longas células (pequenas cavidades sobrepostas topo a topo, em filas longitudinais ininterruptas).

Rudimentos de Botânica

A água é o elemento mais necessário à vida vegetal. As raízes, que são órgãos de absorção, sugam da terra o alimento necessário à nutrição da planta.

A raiz divide-se em três partes: corpo, que é a parte central, prolongamento do caule; colo ou nó vital, ponto em que o caule se separa da raiz, e as radículas, cujas extremidades, chamadas espongiolos, são os órgãos ativos da absorção.

Caule é a parte da planta que cresce em sentido inverso ao da raiz e que sustenta os galhos, as folhas, as flores e os frutos.

Folha é o órgão respiratório das plantas. Divide-se em duas partes: limbo e pecíolo.
No limbo, que é uma lâmina verde e chata, de várias formas, notam-se duas faces, uma superior, mais colorida, e outra inferior; a base, o vértice, a orla.

As folhas transpiram pela face superior e absorvem a umidade pela face inferior. Realizam assim as suas duas importantes funções de exalação e absorção.

Pecíolo

É assim chamada a parte da folha que prende o limbo ao galho ou ramo.

Talo

Chama-se assim a fibra grossa que se estende pelo meio da folha, prolongando-se, às vezes, até confundir- se com o pecíolo.

Nervuras são fibras salientes que percorrem a superficie das folhas de algumas plantas. E uma ramificação do talo.

Parênquima

É o tecido que ocupa os espaços existentes entre as nervuras.

Clorofila

É como se chama a matéria que determina a coloração das folhas.

Seiva

Líquido que as raízes absorvem do seio da terra e que serve para a nutrição do vegetal a que pertencem.

A seiva circula nos tecidos das plantas. Há duas espécies de seiva: a ascendente ou bruta, e a descendente ou elaborada. Esta é que alimenta o vegetal.

Resina

Matéria inflamável, consistente e untuosa, de cor amarelada, que cone de certas árvores, tais como o pinheiro, a aroeira e, particularmente, as coníferas. Primeiro correm fluidas e depois concretizam-se, oxidando-se em massas sólidas, quebradiças e translúcidas.

Fibras são filamentos que se encontram em todos os vegetais, dispostos de diversas maneiras, constituindo as partes lenhosas.

Crescimento das plantas

As camadas de lenho desenvolvem-se durante cada período de vegetação da planta, que começa na primavera e termina no outono.

A madeira de primavera é fraca e mole; a de outono, pelo contrário, é consistente e dura, O número de camadas concêntricas, separadas pelo brusco contraste que fica estabelecido entre as duas formações, permite determinar a idade de uma árvore. As camadas internas constituem o cerne, e as periféricas, o alburno
No Brasil, o descanso das plantas é, a bem dizer, fictício, porque a natureza obriga-as quase que à mesma atividade em todas as estações do ano.

As plantas, como as pessoas, estão sujeitas ao sono, à vigília, a amores e a repulsões, tanto como à sensação do frio, do calor e da luz.

Os ventos impetuosos nem sempre são prejudiciais às plantas, pois, agitando-as, libertam-nas dos galhos secos, foibas doentes, musgos velhos, parasitas e animais daninhos.

Nos lugares constantemente batidos pelos ventos impetuosos, as árvores têm as raízes mais desenvolvidas do que as que crescem em regiões isentas desse fenômeno.
Nem todas as espécies de plantas têm igual crescimento. As que pertencem à grande família das dicotiledôneas (que têm dois cotilédones, isto é, duas folhas preexistentes nos grãos antes da germinação), possuem crescimento externo, ou seja na parte que fica pouco abaixo da casca. Estas plantas são de cerne duro e alburno mole.

As espécies da familia das monocotiledõneas (coqueiros, palmeiras, dragoeiro, cana da Índia, bambu, etc.), têm crescimento interno, razão por que a parte de fora é dura e a de dentro mole.

 

Gostou? De uma nota!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

© 2013 Carpintaria.etc.br
Política de Privacidade - Termos de uso